Sob a Pata do Boi
Quero organizar uma exibição

Ainda não entendeu como funciona uma exibição no Videocamp? Clique aqui!

((o))eco Apresenta:

Sob a Pata do Boi

Livre 2018 49min

pt-br

enesfr

O download deste filme está disponível para exibições via Videocamp. Organize sua exibição clicando aqui.

Ver trailer
A Amazônia tem hoje 85 milhões de cabeças de gado, três para cada habitante humano. Na década de 1970, quase não havia bois e a floresta estava intacta. Desde então, uma porção equivalente ao tamanho da França desapareceu, da qual 66% virou pastagem. A mudança foi incentivada pelo governo, que motivou a chegada de milhares de fazendeiros de outras partes do país. A pecuária tornou-se bandeira econômica e cultural da Amazônia, forjando poderosos políticos para defendê-la. Em 2009, o jogo começou a virar quando o Ministério Público obrigou os grandes frigoríficos a monitorarem o desmatamento nas fazendas de onde compram gado.

Dirigido por

Marcio Isensee e Sá

Produção

((o))eco

Coprodução

Imazon

Patrocínio

Moore Foundation & NORAD

Apoio Oficial

Imazon

Categoria

Documentário

4,9 Avaliação
614 Exibições
12 K audiência
12,5 K aud.total
  • Online (YouTube, Vimeo, etc)
  • Exibições Públicas via VIDEOCAMP
  • Cinema
  • Sob Demanda (iTunes, Now, etc)
  • Outras mídias (DVD, Blu-ray, mídia kit, etc)

PRÓXIMAS SESSÕES PÚBLICAS PELO VIDEOCAMP

18/11

07:30

Votorantim, São Paulo | Minha casa

Alice Cintra Bormann

Ver detalhes

04/12

08:00

Itacoatiara, Amazonas | Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia

Rua N. Sra. do Rosário, Tiradentes

Ver detalhes

14/01

06:30

Raleigh, North Carolina | Witherspoon Student Center

2810 Cates Ave, Raleigh, NC 27606

Ver detalhes

06/04

13:15

Miami, Florida | University of Miami

Coral Gables

Ver detalhes

Programação sob responsabilidade do detentor de direito do filme. O Videocamp não se responsabiliza por este conteúdo.

Ver agenda completa

Críticas

“O excelente documentário “Sob a Pata do Boi”, dirigido por Marcio Isensee e Sá, conta a história da cadeia agropecuária na Amazônia desde a década de 70, quando o governo começou a fazer convites para que ela fosse habitada. O filme faz parte de um projeto de jornalismo investigativo [e] crava denúncias seriíssimas”

por Amelia Gonzalez ver matéria completa

“O filme é uma grande reportagem. Isensee e seus colegas (os jornalistas Juliana Tinoco, Eduardo Pegurier e Bernardo Câmara) valeram-se de diversas viagens a campo, imagens históricas e muitas entrevistas para retratar um problema complexo, cujos impactos e as soluções são bem conhecidos, mas que persiste porque é lucrativo.”

por Cláudio Angelo ver matéria completa

Extras

Vídeos

Sob a Pata do Boi - Amazônia vira pasto

((o))eco

Ver todos os vídeos
703891991 1280

Sob a Pata do Boi - Amazônia vira pasto

((o))eco

Ver todos os vídeos

Comentários

Ficha completa

Sob a Pata do Boi (2018)

Classificação etária: Livre

O download deste filme está disponível para exibições via Videocamp. Organize sua exibição clicando aqui.

Dirigido por Marcio Isensee e Sá

Produção ((o))eco

Coprodução Imazon

Patrocínio Moore Foundation & NORAD

Apoio Oficial Imazon

Categoria Documentário

Tema Direitos Humanos Questões sociais Meio ambiente

ODSs ODS 12 - Consumo e Produção Responsáveis, ODS 13 - Ação Contra a Mudança Global do Clima, ODS 15 - Vida Terrestre, ODS 16 - Paz, Justiça e Instituições Eficazes

Áudio e Legenda

Audio Portuguese BR

Legenda English, Spanish, French

Closed Caption --

Audiodescrição --

Linguagem de Sinais --

Sinopse

A Amazônia tem hoje 85 milhões de cabeças de gado, três para cada habitante humano. Na década de 1970, quase não havia bois e a floresta estava intacta. Desde então, uma porção equivalente ao tamanho da França desapareceu, da qual 66% virou pastagem. A mudança foi incentivada pelo governo, que motivou a chegada de milhares de fazendeiros de outras partes do país. A pecuária tornou-se bandeira econômica e cultural da Amazônia, forjando poderosos políticos para defendê-la. Em 2009, o jogo começou a virar quando o Ministério Público obrigou os grandes frigoríficos a monitorarem o desmatamento nas fazendas de onde compram gado.