Mira Filmes  Apresenta

Precisamos falar do assédio

2016 · 80 min
pt-br
en, es, fr
Disponível para download
Ver trailer

Avalie

4,8 Avaliação
32 Exibições
1,79 K audiência
1,79 K aud.total

Audiência total

  • Online (YouTube, Vimeo, etc)
  • Exibições Públicas via VIDEOCAMP
  • Cinema
  • Sob Demanda (iTunes, Now, etc)
  • Outras mídias (DVD, Blu-ray, mídia kit, etc)

Sinopse

Na semana da mulher, uma van-estúdio parou em nove locais em São Paulo e no Rio de Janeiro. O objetivo era coletar depoimentos de mulheres vítimas de qualquer tipo de assédio. Ao todo, 140 decidiram falar. São relatos de mulheres de 15 a 84 anos, de zonas nobres ou periferias das duas cidades, com diferenças e semelhanças na violência que acontece todos os dias e pode se dar dentro de casa, em um beco escuro ou no meio da rua, à luz do dia. O filme traz uma amostra significativa, 27 deles. Nos depoimentos puros, sem qualquer tipo de interlocução, acompanhamos um desabafo, um momento íntimo ou a oportunidade de falarem daquilo pela primeira vez.

Classificação indicativa

APRESENTA: Violência, Linguagem Imprópria e Conteúdo Impactante

Seja responsável pela mudança. Contribua com essa causa.

Todas as informações desta página são de responsabilidade do detentor dos direitos do filme.

Saiba mais sobre o tema deste filme

Um terço dos brasileiros culpa a vítima pelo estupro

Repercutindo a pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e o lançamento do documentário, a reportagem alerta para alguns dados alarmantes: um terço dos brasileiros acredita que a culpa pelo estupro é da vítima. 70% das vítimas de estupro são crianças e adolescentes de acordo com dados do SUS (Sistema Único de Saúde). O estudo aponta ainda que 85% das mulheres têm medo de ser estuprada.

No Brasil, um estupro a cada 11 minutos

Reportagem da Carta Capital sobre levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública: devem ter ocorrido entre 129,9 mil e 454,6 mil estupros no País em 2015. É um estupro a cada 11 minutos.

Precisamos falar do assédio, por Paula Sacchetta

Texto da diretora do filme publicado em 19/08/2016 no #AgoraÉQueSãoElas, blog da Folha de S.Paulo.

Precisamos falar do assédio: um projeto transmídia

Durante o projeto, ao todo 140 mulheres de 14 a 85 anos quiseram contar suas histórias. O resultado, mais de 12 horas de material bruto. Todos esses depoimentos foram reunidos em um site, onde é possível assistir ao relato de cada mulher, na íntegra, sem cortes ou edição. No mesmo site, você também poderá gravar e enviar seu próprio depoimento.

Críticas

“Uma violência de face mais crua aparece no documentário.”

por Camila Moraes

“O filme de Paula Sacchetta encena uma potente caixa de ressonância de sua urgência política.”

por Raul Arthuso

“'Precisamos falar do assédio' expõe de modo cru o drama da violência sexual.”

por Redação

“Mulheres de diferentes origens, cores e classes sociais relatam assédios que variam do estupro pelo desconhecido armado até àquele que acontece em um olhar violento. Nenhum assédio é mais importante que o outro. Como uma coletânea de relatos, Precisamos Falar do Assédio cresce pela transparência de sua forma e sobretudo pelo respeito que confia aos seus personagens.”

por Luciano Evangelista

Extras

592098202 1280
Precisamos Falar do Assédio - trecho
Mira Filmes

Comentários