Nova Iorque, mais uma cidade (Cabíria Festival)
Quero assistir agora

Ainda não entendeu como funciona uma sessão no Videocamp? Clique aqui!

Cabíria Festival - Mulheres & Audiovisual Apresenta:

Nova Iorque, mais uma cidade (Cabíria Festival)

Livre 2019 18 min

pt-br

en

Não é possível baixar o arquivo deste filme. A sessão da obra só pode acontecer em locais com conexão à internet. Organize sua sessão clicando aqui.

Ver trailer
Jovem liderança e realizadora audiovisual, Patrícia Ferreira vem sendo reconhecida pelos documentários que realiza com o seu povo, os Guarani Mbya. Ao ser chamada para debater seus trabalhos em um dos maiores festivais de cinema etnográficos do mundo, o Margaret Mead Film Festival, realizado no Museu Americano de História Natural, em Nova Iorque, Patrícia se depara com uma série de exposições, debates e atitudes que a fazem refletir sobre o mundo dos “juruá”, contrastando-o com os modos de existência guarani.

Dirigido por

Joana Brandão, André Lopes

Coprodução

--

Patrocínio

--

Apoio Oficial

--

Categoria

Documentário

0 Avaliação
0 Sessões
0 audiência
0 aud.total
  • Online (YouTube, Vimeo, etc)
  • Sessões Públicas via VIDEOCAMP
  • Cinema
  • Sob Demanda (iTunes, Now, etc)
  • Outras mídias (DVD, Blu-ray, mídia kit, etc)

Comentários

Ficha completa

Nova Iorque, mais uma cidade (Cabíria Festival) (2019)

Classificação etária: Livre

Não é possível baixar o arquivo deste filme. A sessão da obra só pode acontecer em locais com conexão à internet. Organize sua sessão clicando aqui.

Dirigido por Joana Brandão André Lopes

Produção Cabíria Festival - Mulheres & Audiovisual

Coprodução --

Patrocínio --

Apoio Oficial --

Categoria Documentário

Tema Direitos Humanos Cultura Questões de gênero

ODSs --

Áudio e Legenda

Audio Portuguese BR

Legenda English

Closed Caption --

Audiodescrição --

Linguagem de Sinais --

Sinopse

Jovem liderança e realizadora audiovisual, Patrícia Ferreira vem sendo reconhecida pelos documentários que realiza com o seu povo, os Guarani Mbya. Ao ser chamada para debater seus trabalhos em um dos maiores festivais de cinema etnográficos do mundo, o Margaret Mead Film Festival, realizado no Museu Americano de História Natural, em Nova Iorque, Patrícia se depara com uma série de exposições, debates e atitudes que a fazem refletir sobre o mundo dos “juruá”, contrastando-o com os modos de existência guarani.