Não Tem Arrego (Santos Film Fest)

Ainda não entendeu como funciona uma sessão no Videocamp? Clique aqui!

Santos Film Fest Apresenta:

Não Tem Arrego (Santos Film Fest)

16 anos 2018 70 min

pt-br

Não é possível baixar o arquivo deste filme. A sessão da obra só pode acontecer em locais com conexão à internet. Organize sua sessão clicando aqui.

Ver trailer
Em 2015 é anunciado em Goiás que cerca de 300 escolas públicas estaduais passariam para a gestão de entidades privadas, as chamadas Organizações Sociais. O projeto, no entanto, é pego de surpresa por um levante secundarista, que explode em todo o estado. Manifestações de rua, ocupações de escolas, repressão policial, perseguições políticas, prisões e até sangue. Estava travada a batalha: de um lado, o Estado, de outro, estudantes, educadores e apoiadores. O primeiro veio quente, o segundo já estava fervendo!

Dirigido por

Gabriel Vilela e Jose Eduardo

Produção

Santos Film Fest

Coprodução

--

Patrocínio

--

Apoio Oficial

--

Categoria

Documentário

0 Avaliação
0 Sessões
0 audiência
0 aud.total
  • Online (YouTube, Vimeo, etc)
  • Sessões Públicas via VIDEOCAMP
  • Cinema
  • Sob Demanda (iTunes, Now, etc)
  • Outras mídias (DVD, Blu-ray, mídia kit, etc)

Comentários

Ficha completa

Não Tem Arrego (Santos Film Fest) (2018)

Classificação etária: 16 anos

Descritores de conteúdo: Violência

Não é possível baixar o arquivo deste filme. A sessão da obra só pode acontecer em locais com conexão à internet. Organize sua sessão clicando aqui.

Dirigido por Gabriel Vilela e Jose Eduardo

Produção Santos Film Fest

Coprodução --

Patrocínio --

Apoio Oficial --

Categoria Documentário

Tema Direitos Humanos Educação Cultura

ODSs ODS 4 - Educação de Qualidade

Áudio e Legenda

Audio Portuguese BR

Legenda --

Closed Caption --

Audiodescrição --

Linguagem de Sinais --

Sinopse

Em 2015 é anunciado em Goiás que cerca de 300 escolas públicas estaduais passariam para a gestão de entidades privadas, as chamadas Organizações Sociais. O projeto, no entanto, é pego de surpresa por um levante secundarista, que explode em todo o estado. Manifestações de rua, ocupações de escolas, repressão policial, perseguições políticas, prisões e até sangue. Estava travada a batalha: de um lado, o Estado, de outro, estudantes, educadores e apoiadores. O primeiro veio quente, o segundo já estava fervendo!