Nadir da Mussuca
Quero assistir agora

Ainda não entendeu como funciona uma sessão no Videocamp? Clique aqui!

EGBÉ - MOSTRA DE CINEMA NEGRO DE SERGIPE Apresenta:

Nadir da Mussuca

10 anos 2015 25 min

pt-br

pt-br

Não é possível baixar o arquivo deste filme. A sessão da obra só pode acontecer em locais com conexão à internet. Organize sua sessão clicando aqui.

O documentário NADIR DA MUSSUCA retrata a rica história de Nadir dos Santos ou simplesmente Nadir da Mussuca, nome que sintetiza narrativas afroculturais de Sergipe. Personalidade da comunidade quilombola Mussuca, do município de Laranjeiras, essa mulher, negra e artista transcende seu território de cantora do Samba de Pareia, do São Gonçalo e do Reisado e se faz presente em espaços onde sua presença ilumina e apresenta traços de uma cultura híbrida com forte teor ancestral da formação afro-brasileira.

Dirigido por

Alexandra Dumas

Coprodução

--

Patrocínio

--

Apoio Oficial

--

Categoria

Documentário

5 Avaliação
0 Sessões
0 audiência
0 aud.total
  • Online (YouTube, Vimeo, etc)
  • Sessões Públicas via VIDEOCAMP
  • Cinema
  • Sob Demanda (iTunes, Now, etc)
  • Outras mídias (DVD, Blu-ray, mídia kit, etc)

Comentários

Ficha completa

Nadir da Mussuca (2015)

Classificação etária: 10 anos

Descritores de conteúdo: Linguagem Imprópria

Não é possível baixar o arquivo deste filme. A sessão da obra só pode acontecer em locais com conexão à internet. Organize sua sessão clicando aqui.

Dirigido por Alexandra Dumas

Produção EGBÉ - MOSTRA DE CINEMA NEGRO DE SERGIPE

Coprodução --

Patrocínio --

Apoio Oficial --

Categoria Documentário

Tema Cultura Questões de gênero Questões raciais

ODSs --

Áudio e Legenda

Audio Portuguese BR

Legenda Portuguese BR

Closed Caption --

Audiodescrição --

Linguagem de Sinais --

Sinopse

O documentário NADIR DA MUSSUCA retrata a rica história de Nadir dos Santos ou simplesmente Nadir da Mussuca, nome que sintetiza narrativas afroculturais de Sergipe. Personalidade da comunidade quilombola Mussuca, do município de Laranjeiras, essa mulher, negra e artista transcende seu território de cantora do Samba de Pareia, do São Gonçalo e do Reisado e se faz presente em espaços onde sua presença ilumina e apresenta traços de uma cultura híbrida com forte teor ancestral da formação afro-brasileira.