Habeas Corpus
Quero organizar uma sessão

Ainda não entendeu como funciona uma sessão no Videocamp? Clique aqui!

ImagensLivres Apresenta:

Habeas Corpus

Livre 2005 20 min

pt

en

Não é possível baixar o arquivo deste filme. A sessão da obra só pode acontecer em locais com conexão à internet. Organize sua sessão clicando aqui.

Ver trailer
O documentário acompanha o sofrimento de Tatielle, uma jovem mulher de Morrinhos, interior de Goiás. Grávida de 5 meses de um feto que não sobreviveria ao parto, um habeas corpus apresentado por um padre que sequer a conhecia impediu Tatielle de interromper a gestação. Já sentindo as dores do parto, Tatielle foi mandada embora do hospital onde estava internada em Goiânia. De volta para Morrinhos, Tatielle agonizou cinco dias as dores de um parto proibido pela Religião e pela Justiça.

Dirigido por

Debora Diniz, Ramon Navarro

Produção

Fabiana Paranhos

Coprodução

--

Patrocínio

--

Apoio Oficial

--

Categoria

Documentário

5 Avaliação
4 Sessões
43 audiência
1,04 K aud.total
  • Online (YouTube, Vimeo, etc)
  • Sessões Públicas via VIDEOCAMP
  • Cinema
  • Sob Demanda (iTunes, Now, etc)
  • Outras mídias (DVD, Blu-ray, mídia kit, etc)

Comentários

Ficha completa

Habeas Corpus (2005)

Classificação etária: Livre

Não é possível baixar o arquivo deste filme. A sessão da obra só pode acontecer em locais com conexão à internet. Organize sua sessão clicando aqui.

Dirigido por Debora Diniz Ramon Navarro

Produção Fabiana Paranhos

Coprodução --

Patrocínio --

Apoio Oficial --

Categoria Documentário

Tema Direitos Humanos

ODSs ODS 3 - Saúde e Bem-estar

Áudio e Legenda

Audio Portuguese

Legenda English

Closed Caption --

Audiodescrição --

Linguagem de Sinais --

Sinopse

O documentário acompanha o sofrimento de Tatielle, uma jovem mulher de Morrinhos, interior de Goiás. Grávida de 5 meses de um feto que não sobreviveria ao parto, um habeas corpus apresentado por um padre que sequer a conhecia impediu Tatielle de interromper a gestação. Já sentindo as dores do parto, Tatielle foi mandada embora do hospital onde estava internada em Goiânia. De volta para Morrinhos, Tatielle agonizou cinco dias as dores de um parto proibido pela Religião e pela Justiça.