Canais de Saturnino (Santos Film Fest)

Ainda não entendeu como funciona uma sessão no Videocamp? Clique aqui!

Santos Film Fest Apresenta:

Canais de Saturnino (Santos Film Fest)

Livre 2010 29 min

pt

Não é possível baixar o arquivo deste filme. A sessão da obra só pode acontecer em locais com conexão à internet. Organize sua sessão clicando aqui.

Os canais de Santos não foram construídos para recolher o esgoto sanitário, mas sim as águas das chuvas. No final do século XIX, a situação sanitária da cidade era precária. O lixo era jogado nas ruas e córregos, que dificilmente desaguavam no mar. Faltava um sistema de esgoto encanado. A cidade foi assolada por epidemias que começavam a avançar pelo interior do Estado de São Paulo, ameaçando a mão-de-obra (imigrantes) utilizada na lavoura do café, além de tornar maldito o principal porto de exportação do Brasil. Então, o governo estadual interviu na municipalidade, através de comissões para a realização de obras e campanhas. Como engenheiro-chefe da Comissão de Saneamento de Santos, Saturnino de Brito projetou um sistema de esgotos e os canais de drenagem pluvial, dois sistemas sem ligações entre si.

Dirigido por

Carlos Oliveira

Produção

Santos Film Fest

Coprodução

--

Patrocínio

--

Apoio Oficial

--

Categoria

Ficção

0 Avaliação
0 Sessões
0 audiência
0 aud.total
  • Online (YouTube, Vimeo, etc)
  • Sessões Públicas via VIDEOCAMP
  • Cinema
  • Sob Demanda (iTunes, Now, etc)
  • Outras mídias (DVD, Blu-ray, mídia kit, etc)

Comentários

Ficha completa

Canais de Saturnino (Santos Film Fest) (2010)

Classificação etária: Livre

Não é possível baixar o arquivo deste filme. A sessão da obra só pode acontecer em locais com conexão à internet. Organize sua sessão clicando aqui.

Dirigido por Carlos Oliveira

Produção Santos Film Fest

Coprodução --

Patrocínio --

Apoio Oficial --

Categoria Ficção

Tema Cultura Meio ambiente

ODSs --

Áudio e Legenda

Audio Portuguese

Legenda --

Closed Caption --

Audiodescrição --

Linguagem de Sinais --

Sinopse

Os canais de Santos não foram construídos para recolher o esgoto sanitário, mas sim as águas das chuvas. No final do século XIX, a situação sanitária da cidade era precária. O lixo era jogado nas ruas e córregos, que dificilmente desaguavam no mar. Faltava um sistema de esgoto encanado. A cidade foi assolada por epidemias que começavam a avançar pelo interior do Estado de São Paulo, ameaçando a mão-de-obra (imigrantes) utilizada na lavoura do café, além de tornar maldito o principal porto de exportação do Brasil. Então, o governo estadual interviu na municipalidade, através de comissões para a realização de obras e campanhas. Como engenheiro-chefe da Comissão de Saneamento de Santos, Saturnino de Brito projetou um sistema de esgotos e os canais de drenagem pluvial, dois sistemas sem ligações entre si.