Escola em Uganda  Apresenta

Agali Awamu - Reinventando ciclos

2017 · 33 min
en
pt-br
Ver trailer

Avalie

5 Avaliação
2 Exibições
65 audiência
867 aud.total

Audiência total

  • Online (YouTube, Vimeo, etc)
  • Exibições Públicas via VIDEOCAMP
  • Cinema
  • Sob Demanda (iTunes, Now, etc)
  • Outras mídias (DVD, Blu-ray, mídia kit, etc)

Sinopse

Documentário retrata a transformação de professores na busca para compreender o significado da educação. O projeto brasileiro Escola em Uganda se baseia na psicologia social comunitária, e aposta no vínculo e diálogo para potencializar as relações humanas. As falas nos contam sobre a desigualdade de gênero, o trabalho infantil e a relação educador-aluno. O recorte de uma vilarejo do leste africano nos coloca para refletir como podemos reinventar ciclos que a sociedade nos coloca.

Classificação indicativa

Livre

Seja responsável pela mudança. Contribua com essa causa.

Todas as informações desta página são de responsabilidade do detentor dos direitos do filme.

Saiba mais sobre o tema deste filme

Alfabetização na língua materna

Em Uganda se fala duas línguas: o inglês e a língua local. Entenda como esse fator reflete na alfabetização e no sistema escolar

Culpabilização e violência contra a mulher

Entenda a complexa e alarmante situação das mulheres em Uganda

Entenda mais sobre o que é Agali Awamu!

O trabalho da Psicologia Social Comunitária é pautado em educadores como Paulo Freire. Deve-se lutar contra a opressão e a exclusão social. É preciso ouvir e trazer a tona a voz da população com que se trabalha

Trabalho infantil, educação e garantia dos direitos da infância: desafios do Projeto Escola em Uganda

Um dos grandes desafios do projeto Escola em Uganda é a condição de vida das crianças e o trabalho infantil. Sara Tironi discute esse tema e a sua complexidade

O respeito e o trabalho em comunidade

Matéria do Razões para Acreditar sobre o Projeto Escola em Uganda. "Não estamos aqui para salvar ninguém. Queremos resgatar a potencialidade da comunidade para que eles vejam o quanto são capazes”.

Comentários